Afinal, o que são as memórias RAM HBM2?

No post anterior (clique aqui) falei sobre as novidades das próximas gerações de placas gráficas, e um dos ítens eram as memórias RAM GDDR5X, HBM e HBM2.

Mas afinal qual a grande mudança nessas memórias?

Números

HBMAs HBM2 (AMD) são a grande novidade porque a largura de banda permitida com a GPU trafegam a uma velocidades de até 1 TB/s (terabyte por segundo), enquanto que as novas GDDR5X (NVidia), embora dobre as velocidades da GDDR5, deve atingir velocidades de 14 GB/s, com potencial de chegar a 16 GB/s.

Diferenças de Conceito

HBM2Memórias GDDR (5 ou 5X) usam um conceito de design em que o chip é fabricado em uma área bidimensional, ou em uma única camada. Isso significa que, para que uma placa de vídeo tenha 4 GB de memória, é necessário que exista uma grande área no PCB (circuito impresso onde memórias e outros componentes são soldados) para abrigar os módulos necessários para compor essa quantidade.

Hoje, cada módulo independente de memória GDDR5X pode ter até 1 GB. Para uma placa com 4 GB, seria necessário que existissem quatro módulos espalhados no PCB. Por outro lado, a ideia das memórias HBM diminui a necessidade de espaço, abrindo caminho para que fabricantes criem placas menores, mas com mais memória.

A Samsung, por exemplo, anunciou recentemente a fabricação em massa de módulos de memória HBM2 com 4 GB cada um. A companhia garante que em meses estará apta a fabricar também módulos com 8 GB, ou seja, será possível que uma placa de vídeo tenha apenas um chip de memória HBM2 com 8 GB, ao passo que uma GDDR5X com essa quantidade de RAM teria oito chips independentes espalhados na superfície da placa.

Gasto Energético

As dimensões físicas das placas em si são um fator menor sob o ponto de vista do consumidor final. Porém, a diferença de abordagem para a solução de um mesmo problema, design horizontal na GDDR5X e vertical na HBM2, geram outros efeitos no produto final.

Memórias HBM são imbatíveis em um aspecto muito sensível para indústria e, cada vez mais, para o usuário: as placas oferecem uma performance por watt de energia gasto muito superior. Isso significa melhor eficiência energética e menor quantidade de calor dissipada (que reflete em economia de energia e em conforto acústico).

Custo

O cenário mais provável, portanto, é que em vez de ver placas de vídeo de entrada com memórias DDR3, como é comum hoje, você passe a encontrá-las com GDDR5X, enquanto o HBM2 deve prevalecer no top de linha.

Fonte: Tecmundo

Publicado em Hardwares | Marcado com , | Deixe um comentário

2016, O ano das novidades de verdade nas Placas Gráficas?

Mais um ano chegando e quais seriam as grandes novidades na área gráfica mesmo? Seria a realidade virtual enfim decolando no mundo dos games e aplicativos? Seriam resoluções acima dos 4K? Novas arquiteturas da nVidia e AMD?

A Realidade Virtual

VirtualAlguns dispositivos já estão no mercado como o Oculus Rift e o HTC Vive, mas com exigências enormes em termos de placas de vídeo, como a NVIDIA GTX 970 ou AMD R9 290.

Para início de conversa, temos que considerar que o Rift e o Vive, são aparelhos com dois displays (um para cada olho) com resolução de 1080×1200 cada um, o que significa que a placa tem que dar conta de duas tarefas simultaneamente. Isso exige muito poder de processamento, bem como uma grande quantidade de memória RAM.

No ano passado, por exemplo, a AMD atualizou sua arquitetura Graphics Core Next para um novo patamar com a linha Fury. Ela trouxe uma nova tecnologia de memória (o HBM) e apostou em uma placa com sistema de refrigeração a líquido.

Resolução 4K ou Superior

Conforme declaração recente de Raja Koduri, vice-presidente sênior e arquiteto-chefe do Radeon Technologies Group, os planos da AMD para os próximos anos implicam na capacidade de dar suporte para jogos e aplicativos que possam funcionar com a resolução 16K (que representa incríveis 15.360 × 8.640 pixels).

Novos Transistores

A AMD acena com a Polaris , uma arquitetura que vai contar com componentes FinFET (transistores de efeito de campo de porta dupla) de 14 nanômetros. Como isso solucionará o problema de desempenho? Bom, atualmente, a AMD usa chips com litografia de 28 nanômetros. Então, considerando apenas o avanço no processo, já teríamos chips com a metade do tamanho ou chip de mesmo tamanho com o dobro de componentes.

AMD

A NVIDIA, por outro lado, vem escondendo o jogo. Até agora, quanto às informações oficias, nós apenas sabemos que a nova arquitetura da empresa vai se chamar Pascal e que a companhia também vai apostar no salto para a tecnologia de FinFETs.

Conforme o que a companhia revelou na CES 2016, o processo de fabricação escolhido para sua nova leva de placa de vídeo é de 16 nanômetros. É um salto realmente impressionante da atual tecnologia de 28 nm que temos nas placas Maxwell.

nVidia

As Memórias

A grande sacada para conseguir suprir a demanda de processamento através de performance é primordial, porém de nada adianta evoluir o processador sem adicionar módulos de memória que sejam capaz de trabalhar em nível de igualdade.

Aqui, novamente, a AMD parece estar adiantada. A fabricante dos chips Radeon foi a  pioneira com a tecnologia, participando no desenvolvimento do padrão e também na implementação da tecnologia nas placas da série Fury.

E, conforme divulgamos a informação em primeira mão, as placas de vídeo Polaris vão trazer já o padrão HBM2. Na prática, de acordo com a documentação oficial do JEDEC, isso significa que teremos o dobro de largura de banda de memória, alcançado até 1 TB/s de transferência.

HBM

Como podemos ver, as duas fabricantes parecem estar se munindo para um novo round. A AMD já tem tudo bem traçado e já divulgou muita coisa, mas ainda guarda seu produto a sete chaves. A NVIDIA, por outro lado, não fala sobre o assunto, mas já vem trabalhando faz muito tempo no Pascal, o que significa que teremos uma grande surpresa por aí.

Quando teremos os novos componentes? Bom, de acordo com o mapa de lançamentos publicado no site TechFrag, os chips Pascal devem pintar já em abril. As novas GPUs Radeon ainda não tem data definida, mas a AMD tem planos de lançar lá por julho ou agosto.

Fonte: Tecmundo

Publicado em Hardwares, Notícias, Opinião | Marcado com , | 1 Comentário

Tipos de Licenciamento Microsoft

O post hoje é sobre um problema que tive com a compra de uma licença Microsoft Windows 7 para um cliente e que pretendo compartilhar para esclarecer as  dúvidas. No meu caso foi tentar entender a diferença de uma licença OEM e OEI.

As licenças OEM se tratam de licenças disponibilizadas para grandes fabricantes.
Já as licenças OEI se tratam de licenças para serem vendidas através de distribuidores , porém são “popularmente” chamadas também de OEM, tendo em vista que são as mesmas licenças, porém destinadas a mercados diferentes.
Nenhum distribuidor AUTORIZADO distribui OEM, mesmo as chamando de OEM, pois a Microsoft já disponibiliza a licença correta para os clientes.

Uma licença de um produto de software oferece ao usuário o direito legal de executar ou acessar um programa de software.

O acordo de licenciamento rege o uso do programa licenciado de software. Um acordo de licenciamento permite que o software seja executado em um número limitado de computadores, autorizando a execução de cópias apenas para fins de backup.

A Microsoft dispõe de vários programas de licenciamento, cada um deles projetado para atender a diferentes necessidades de licenciamento.

Tipos de Licenciamento

É o software pré-instalado em computadores recém-adquiridos (ex.: sistema operacional Windows XP) Tanto o sistema operacional como alguns produtos de software aplicativo estão disponíveis através do canal OEM.

O FPP se refere a produtos licenciados em caixas que podem ser adquiridos nas lojas do varejo ou em qualquer revendedor de software. O FPP foi concebido para vendas de baixos volumes de produtos. A partir de cinco PCs é mais vantajoso migrar para uma solução de licenciamento em volume.

Open License* é um programa de licenciamento em volume destinado a empresas que pretendem adquirir cinco licenças ou mais de um determinado título de software. As empresas que participam do Open License podem acessar suas informações de licenciamento através do site seguro Microsoft eOpen.

Open Business – modalidade que oferece aos clientes melhor preço melhor que aquele praticado no varejo, adquirindo cinco ou mais licenças. Através do Open Business, as empresas podem combinar qualquer conjunto de produtos Microsoft para se qualificar ao mínimo de cinco licenças.

Open Volume – modalidade de licenciamento que permite uma economia potencial maior para as empresas, desde que o pedido inicial de um ou mais grupos de produtos seja em maior quantidade (aplicativos, sistemas, servidores).

Open Value – permite que as empresas mantenham seu software sempre atualizado através do programa Software Assurance (AS), dividindo o pagamento do licenciamento em parcelas anuais a partir de um pedido inicial de cinco ou mais licenças. Se a empresa optar pela alternativa de âmbito corporativo, a economia será ainda maior.

O Select License* é um programa de licenciamento em volume concebido para empresas que tenham 250 ou mais PCs, e que podem prever e programar a aquisição de suas licenças de software por um período de três anos. Com o Select License os clientes recebem um nível de preço de volume para cada grupo de produtos selecionados (aplicativos, sistemas ou servidores), com base em uma estimativa de três anos.

Enterprise Agreement* é um programa de licenciamento em volume destinado a organizações que tenham 250 ou mais PCs e que pretendem padronizar determinados produtos pagando por eles preços especiais. Há três tipos de Enterprise Agreements:

Enterprise Agreement é provavelmente a melhor alternativa para empresas com 250 ou mais computadores desktop que pretendem padronizar sua plataforma em um ou mais Produtos da Plataforma Corporativa Microsoft [Office Professional, Windows Professional atualização e Core CALs (Client Access License)] a partir de um acordo de três anos.

Enterprise Subscription Agreement destina-se a clientes corporativos com 250 ou mais computadores desktop que preferem licenciar produtos Microsoft mediante uma assinatura. O Enterprise Subscription Agreement permite que as organizações padronizem sua plataforma em um ou mais Produtos da Plataforma Corporativa Microsoft através de um acordo de três anos.

Licenciamento Acadêmico

As instituições acadêmicas podem se qualificar para um dos programas de licenciamento acadêmico Microsoft. Os produtos acadêmicos estão disponíveis através dos canais de Varejo e de Licenciamento em Volume e podem ser adquiridos por clientes que cumprirem os requisitos necessários ao preço acadêmico.

  • Requisitos de elegibilidade
  • Mais informações sobre os Programas de Licenciamento Acadêmico

Programa Open License Governamental

O Programa Open License Governamental oferece preços especiais de licenciamento em volume para órgãos governamentais de pequeno e médio porte. É uma opção de licenciamento ideal para aquelas organizações públicas que precisam adquirir quantidades menores de licenças e estão em busca de um modelo de licenciamento simples e flexível.

Definimos “Organização Governamental” como qualquer órgão, secretaria ou entidade federal estadual ou municipal assim caracterizada por estatuto. Para adquirir produtos dentro da modalidade Open License Governamental, a organização deverá cumprir os requisitos necessários.

Programa Open License Filantrópico

O Programa Microsoft Open License Filantrópico permite que entidades sem fins lucrativos adquiram várias licenças de software (ao invés de múltiplas caixas de software) a preços reduzidos. Para se qualificar ao Programa Open License para entidades filantrópicas , a organização precisa estar registrada com esta característica. As informações relativas ao Licenciamento Open para entidades filantrópicas são específicas à política adotada nos Estados Unidos.

* Os programas Microsoft de Licenciamento em Volume não oferecem licenças Full para os sistemas operacionais Microsoft. As licenças Full dos sistemas operacionais Microsoft só estão disponíveis em forma de software pré-instalado em novos PCs, ou através da compra de FPPs (Full Packaged Products) no varejo.

Licenças OEM se tratam de licenças disponibilizadas para grandes fabricantes;
Licenças OEI se tratam de licenças para ser vendidas através de distribuidores (A que seria entregue ao senhor), porém é “popularmente” chamadas também de OEM, tendo em vista que são as mesmas licenças, porém destinadas a mercados diferentes.
Nenhum distribuidor AUTORIZADO distribui OEM, mesmo as chamando de OEM, pois a Microsoft já disponibiliza a licença correta para os clientes.

Fonte: Microsoft Licenciamento

Publicado em Dicas, Microsoft, Softwares | Marcado com , | Deixe um comentário

Como remover apps nativos do Windows 10

Bom galera, depois de sofrer com o ridículo aplicativo de email nativo do windows 10, descobri como remover essa tranqueira e várias outras se assim desejarem num excelente artigo do site Forum Baboo.

Muitos aplicativos basta apenas clicar com o botão direito do mouse sobre ele e desinstalar, o que não é o caso do app “mail” e o “xbox” por exemplo, que necessita do Powershell, mas vamos à pratica:

Atenção: É necessário estar conectado com uma conta com direitos de Administrador para efetuar qualquer procedimento no Powershell. Caso não esteja, faça-o.

Digite (Windows+R) e digite powershell.

O aplicativo Loja não deve ser removido sob hipótese alguma. Apesar de ser possível removê-lo, reinstalá-lo é possível apenas com uma nova instalação do Windows 10 ou com uma restauração do sistema. Vale lembrar também que, ao remover o aplicativo Fotos, você deverá definir um novo aplicativo padrão para imagens.

Não existe uma vantagem no desempenho do computador pela remoção de tais programas. Inclusive não recomendamos a remoção de alguns, como é o caso da calculadora, do aplicativo Xbox e da Loja. Já ao remover o aplicativo Xbox você perderá a função Game DVR, que permite gravar vídeos dos jogos e tirar fotos.

Powershell

Esta é uma Lista completa de comandos no Powershell para remover os apps padrão do Windows 10. Digite o comando do app a ser desinstalado e tecle enter.

  • 3D Builder: Get-AppxPackage *3dbuilder* | Remove-AppxPackage
  • Alarmes e relógios: Get-AppxPackage *windowsalarms* | Remove-AppxPackage
  • Calculadora: Get-AppxPackage *windowscalculator* | Remove-AppxPackage
  • Calendário e e-mail: Get-AppxPackage *windowscommunicationsapps* | Remove-AppxPackage
  • Câmera: Get-AppxPackage *windowscamera* | Remove-AppxPackage
  • Groove Música: Get-AppxPackage *zunemusic* | Remove-AppxPackage
  • Mapas: Get-AppxPackage *windowsmaps* | Remove-AppxPackage
  • Microsoft Solitaire Collection: Get-AppxPackage *solitairecollection* | Remove-AppxPackage
  • Dinheiro: Get-AppxPackage *bingfinance* | Remove-AppxPackage
  • Filmes e TV: Get-AppxPackage *zunevideo* | Remove-AppxPackage
  • Notícias: Get-AppxPackage *bingnews* | Remove-AppxPackage
  • OneNote: Get-AppxPackage *onenote* | Remove-AppxPackage
  • Pessoas: Get-AppxPackage *people* | Remove-AppxPackage
  • Fotos: Get-AppxPackage *photos* | Remove-AppxPackage
  • Esportes: Get-AppxPackage *bingsports* | Remove-AppxPackage
  • Gravador de Voz: Get-AppxPackage *soundrecorder* | Remove-AppxPackage
  • Clima: Get-AppxPackage *bingweather* | Remove-AppxPackage
  • Xbox: Get-AppxPackage *xboxapp* | Remove-AppxPackage
  • Adquira o Office: Get-AppxPackage *officehub* | Remove-AppxPackage
  • Adquira o Skype: Get-AppxPackage *skypeapp* | Remove-AppxPackage
Publicado em Dicas, Microsoft | Marcado com , , | Deixe um comentário

Novo Processador Intel 72 Núcleos

XeonNesta segunda-feira (16/11/15) a Intel divulgou o Knight’s Landing que é simplesmente o chip para supercomputadores mais veloz da história da companhia, trazendo nada menos do que 72 núcleos. O Knight’s Landing lembra mais uma VGA parruda atual, já que condensa todo seu conteúdo em um equipamento PCI-E.

Xeon 3

Entre os itens integrados à placa estão o processador – com suas dezenas de cores gravados em um único corte de silício, graças a um processo avançado de litografia – e um kit de 16 GB de memória do tipo MCDRAM, mostrando que o conjunto chega pronto para quase que literalmente botar fogo no seu desktop. Para se ter uma ideia de performance, enquanto o poderoso Core i7 6700K (Skylake) é capaz de fazer cálculos na casa de uma centena de Gigaflops, o superprocessador faz pouco caso desse número ao calcular 8 Teraflops.

Xeon 6

Vale lembrar que esse processador não serve para as meras placas mães de nós mortais.

Xeon 4

Xeon 5

Fonte: Tecmundo, Anandtech

Publicado em Hardwares, Notícias | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Novos Botões do Facebook

Botão Facebook

Ao que tudo indica o Facebook logo estará disponibilizando os novos botões chamados de “Reações” por um executivo da empresa. No momento Irlanda e Espanha são os felizardos contemplados com a novidade. Não era bem o que o mercado esperava, pois as projeções eram da inclusão do botão “Descurtir”

Publicado em Notícias, Redes Sociais | Marcado com , | 2 Comentários

Novo Preview do Windows 10 e Microsoft Office 2016 Para Download

Windows 10Já está disponível a nova versão preview do Windows 10, onde você só precisa estar inscrito no Windows Insider Program.

Link: Windows 10 Build 10074 X64 português brasileiro: Download (3,7 GB)

Link: Windows 10 Build 10074 X86 português brasileiro: Download (2,7 GB)

Chave de produto para ambas as versões: 6P99N-YF42M-TPGBG-9VMJP-YKHCF

Office 2016Já para o download da versão de testes da suíte de escritório, acesse o site do Office 2016 e selecione um dos dois links indicados abaixo (32 bits ou 64 bits, dependendo da versão do seu sistema operacional). Apesar de a interface de download apresentar o idioma inglês, o programa possui suporte ao português brasileiro.

Link: https://products.office.com/en-us/office-2016-preview

Fonte: Tecmundo

Publicado em Microsoft, Softwares | Marcado com , , , | Deixe um comentário