Declaração do IR em Tablets e Smartphones

fA Receita Federal publicou, hoje, uma atualização em seu aplicativo m-IRPF que permitirá aos contribuintes preencher, calcular e enviar a declaração de imposto de renda usando apenas o smartphone ou tablet.

De acordo com o secretário da Receita, Carlos Alberto Barreto, como este é o primeiro ano em que o órgão arrecadatório libera a declaração por app móvel, há algumas limitações. O aplicativo m-IRPF só está disponível, por exemplo, para as plataformas iOS e Android. Smartphones com Windows Phone não foram atendidos.

O software foi publicado na App Store e Google Play há duas semanas, porém, até hoje, só era possível simular a declaração nos aplicativos. Antes, não havia uma função para enviar o arquivo preenchido aos servidores da Receita Federal. Com a atualização, a declaração completa pode ser feita usando apenas o dispositivo móvel.

Quem usa um iPad deve fazer a busca pelo app na loja de iPhone do iTunes. O app não redimensiona as telas para o tamanho do tablet da Apple. O mesmo acontece com dispositivos Android. O aplicativo não sofre redimensionamento para se adequar ao tamanho dos tablets.

O software, na verdade, redireciona o usuário para o site da Receita, onde deve navegar numa versão web, em seu browser, para preencher os dados. Este obstáculo é apenas uma das muitas limitações do app, que só é encontrado nas lojas pelo nome “pessoa física”. Quem pesquisar por “imposto de renda” ou “receita federal” não encontrará a aplicação.

O aplicativo também não é instalado diretamente pelas lojas do Google ou da Apple. Antes, o usuário é redirecionado para o site da Receita, onde deve clicar num link para iniciar o download. Este obstáculo é apenas uma das muitas limitações do app, que só é encontrado nas lojas pelo nome “pessoa física”. Quem pesquisar por “m-IRPF”, “imposto de renda” ou “receita federal” não encontrará a aplicação.

App envia usuário para o site da Receita Federal

Ao iniciar a declaração por aplicativo, o usuário terá que digitar todos os dados solicitados manualmente, pois não há a opção de importar os dados de declarações de anos anteriores. A única exceção são informações pessoais como nome completo, que é puxada dos servidores da Receita após o usuário digitar seu CPF.

Também há limitações para o tipo de rendimento declarado. Quem obteve renda de pessoa física, do exterior ou aferiu ganho de capital no período não terá como fornecer esses dados por aplicativo. Contribuintes que possuam dívidas que precisam ser declaradas também ficaram de fora, entre outras restrições.

Há, no entanto, a possibilidade de salvar o rascunho da declaração não finalizada e recuperá-la depois, inclusive em outros dispositivos móveis com o mesmo sistema operacional.  A declaração deve ser feita até o dia 30 de abril, prazo máximo oferecido pela Receita Federal.

Fonte: Info Abril

Esse post foi publicado em Notícias e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s