Novo Intel Core i7 5960X já com Overclock de 6.2 GHz

Os novos processadores Intel Haswell-E devem estar disponíveis somente a partir de amanhã, dia 29. Isso também inclui testes e benchmarks com as novas CPUs, que ficam sob embargo da Intel até o momento do anúncio oficial dos produtos.

Contudo, isso não impediu que alguns testes fossem divulgados na internet antes da data de lançamento. Uma série de benchmarks com o processador Core i7 5960X surgiu no fórum Cooaler.

Segundo as informações, a CPU foi instalada em uma placa-mãe Gigabyte X99 Gaming G1 WiFi com 16 GB de RAM DDR4 G.Skill Ripjaws IV (rodando a 3.000 MHz – CL15), duas GeForce GTX Titan Black e dois SSDs Sandisk Extreme Pro 256 GB.

Em outra ocasião, o site WCCF Tech encontrou uma validação de um teste realizado com o mesmo Core i7 5960X mostrando que ele pode atingir até 6,2 GHz com a ajuda de nitrogênio líquido e um pequeno ajuste na voltagem. A façanha é do overclocker russo TaPaKaH que tratou de segurar esse recorde mundial antes de todo mundo.

Vale lembrar que para atingir esta marca o overclocker precisou desabilitar parte dos núcleos do processador. A imagem mostra que estão ativos 2 núcleos e 2 threads, sendo que o modelo original trabalha com 8 núcleos e 16 threads.

Fonte: WCCFTECH

Anúncios
Publicado em Hardwares, Overclocks | Marcado com , | Deixe um comentário

Novas Placas-Mãe com o Chipset X99 Intel

Vários fabricantes já começam a mostrar suas novas placas-mãe com o chipset X99 da Intel que deve ser lançado oficialmente junto com os novos processadores Haswell-E – Core i7-5820K, i7-5930K e i7-5960X   para o soquete 2011-v3 no dia 29 de agosto, mas sem preço definido por enquanto, já que não estão a venda ainda.

Asus Rampagne Extreme X99

ASUS_X99 extreme

Na Newegg por enquanto só encontramos a venda as novíssimas memórias DDR4, onde por exemplo, um kit da Corsair Dominator Platinum de 16GB (4 x 4GB) DDR4 2666 sai por $ 480,00.

Memory

Já os preços dos novos processadores serão bem salgados.

O Intel Core I7 5960X é o mais poderoso de todos e roda com um clock de 3 a 3,5 GHz, possui 8 núcleos e 16 threads. O modelo possui 20 MB de cache e 40 lanes PCI Express 3.0. Essa CPU deve custar US$ 999 (R$ 2.276, sem impostos).

Intel

O Intel Core i7 5930K tem clock que vai de 3,5 a 3,7 GHz, possui 6 núcleos e 12 threads. Ele vem com 15 MB de cache e também possui 40 linhas PCI Express 3.0. Ele deve chegar ao mercado por US$ 583 (cerca de R$ 1.328, sem impostos).

O “mais fraco” de todos é o Core i7 5820K com clock de 3,3 a 3,6 GHz, 15 MB de cache, 6 núcleos e 12 threads. A principal diferença deste para o modelo anterior é a quantidade de lanes PCI Express: aqui são apenas 28. Isso também faz com que esse modelo seja o mais barato de todos, custando US$ 389 (cerca de R$ 886, sem impostos).

Na tabela abaixo as especificações dos novos processadores com o novo chipset.

Tabela

Fonte: Thinkcomputers

Publicado em Notícias, Overclocks | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Novo Conector Sata Express

SataNos PCs atuais, certamente já ouviu falar de uma porta de conexão SATA e de slots PCI Express. A primeira é comumente utilizada para a conexão de dispositivos de armazenamento, o que inclui HDs e SSDs, além de unidades ópticas, como CD, DVD e Blu-ray, e a segunda é geralmente empregada na conexão de dispositivos de expansão, como placas de vídeo, rede, som, entre outras.

Mas e a conexão SATA Express? Essa nova interface é justamente a união dos dois padrões anteriores, ou seja, SATA+PCI Express. O principal objetivo desse sistema é aproveitar a integração de componentes já existentes para aumentar a velocidade de transmissão das unidades de armazenamento.

Mas e por que utilizar a porta PCI Express em vez de simplesmente trabalhar na evolução natural da porta SATA, o SATA IV? Simples: isso consumiria muito tempo e exigiria muitas mudanças no padrão, resultando em um conector que acabaria consumindo muita energia e teria uma velocidade máxima de 1,2 GB por segundo (SATA1200).

Por outro lado, o PCI Express já é largamente utilizado e oferece uma velocidade de transmissão de até 1 GB por segundo (por pista) em sua versão 3.0. Como a arquitetura permite o agrupamento de pistas para aumentar o desempenho, é relativamente fácil aumentar a banda de dados do PCI Express. No caso do SATA Express é possível agrupar até dois canais, o que resulta em uma transmissão nominal de 2 GB/s bidirecionalmente.

SATA-Express-Ports

Fonte Imagem: HotHardware

Mas e qual a necessidade de tanta velocidade? Se por um lado os HDs tradicionais e os SSDs de entrada ainda não aproveitam 100% da banda de transferência das portas SATA III, os SSDs já estão atingindo o limite que, em teoria, é de 600 MB/s, mas que na prática fica na casa dos 550 MB/s. Esse gargalo já está limitando o desempenho de alguns sistemas e obrigando alguns usuários a investir em sistemas de armazenamento PCI Express.

Sistema de armazenamento PCI Express

Utilizar a porta PCI Express para conectar unidades de armazenamento não é exatamente uma novidade. Há um bom tempo já existem as placas SSDs, que são conectadas no slot PCI Express.

Fonte Imagem: OCZ)

Esse tipo de equipamento apresenta um bom desempenho, mas exige a instalação de uma placa de expansão no gabinete, algo que nem sempre é possível, algumas vezes pelo espaço físico ou simplesmente pela inexistência de uma porta PCI Express livre na placa-mãe.

Interface antiga, novo conector

Apesar de o SATA Express parecer uma nova conexão, ela não é exatamente nova. Como falamos anteriormente, a arquitetura utilizada será a PCI Express que já existe. Contudo, o conector deve ser diferente, como se fosse uma mistura das duas interfaces. A vantagem é que ele é retrocompatível, ou seja, pode ser utilizado tanto para a conexão de dispositivos SATA tradicionais quanto para os novos equipamentos.

Fonte Imagem: Baixaki/Tecmundo

O conector SATA Express é composto por duas portas SATA tradicionais e mais um conector de 4 pinos. Nele é possível conectar um cabo que leva até uma unidade de armazenamento SATA Express ou duas unidades SATA tradicionais.

Servidores

O SATA Express também deve chegar ao mercado de servidores, contudo, a interface de conexão deve ser um pouco diferente daquela apresentada nos desktops tradicionais.

Laptops, Notebooks e Ultrabooks

Um novo conector resolve os problemas dos desktops, mas e quanto aos computadores portáteis? A maioria desses equipamentos é tão compacta hoje em dia que o único periférico que eles utilizam são os SSDs mSATA, já que esses equipamentos medem cerca de 50 x 30 x 4 mm. A vantagem deles é o tamanho, mas eles também estão sujeitos à largura de banda da interface SATA, ou seja, 600 MB/s.

Fonte Imagem: Kingston

Para resolver esse problema, um novo tipo de conector também está sendo desenvolvido. Esse novo conector deve seguir os mesmos parâmetros de sua contraparte desktop, com a vantagem de ser extremamente compacto. Essa porta tem a facilidade de ser compatível tanto com SSDs quanto com placas de expansão PCI Express, como controladores WiFi, por exemplo.

Quando isso chega ao mercado?

Diversos fabricantes já estão trabalhando no desenvolvimento de placas-mãe com a nova interface de comunicação, e a ASUS é uma delas. A companhia demonstrou algumas placas com a interface durante a CES 2014, mas não apresentou data de lançamento.

Entretanto, é possível que esses equipamentos comecem a chegar ao mercado tão logo dispositivos (leia-se SSDs) comecem a surgir. E isso não deve demorar, uma vez que os SSDs de alto desempenho já atingiram o limite das portas SATA tradicionais e precisam de mais espaço para continuar crescendo.

Fonte Notícia: Tecmundo

Publicado em Hardwares, Notícias | Marcado com , | Deixe um comentário

Novos Processadores Intel Haswell-E de Oito e Seis Núcleos, Chipset X99 Wellsburg e as Memórias DDR4

A Intel acaba de anunciar a substituição da plataforma Ivy Bridge -E pelo novo chipset Wellsburg X99 para os processadores Haswell-E (Extreme) com suporte as memórias DDR4. Com núcles que variam de oito a seis e as instruções SSE4, AVX, VT, AESNI, os mesmos do Haswell para desktops mas sem a GPU interna, possuem a presença de 16 threads no corpo da peça. Os processadores serão equipados com 20MB de L3 Cache com regulador de tensão FVIR com TDP entre 130-140W.

Intel x99

O controlador de memória DDR4 reside no próprio processador, através do qual ele está diretamente conectado. Os novos módulos de memória DDR4 consomem apenas 1,2 V de energia em comparação com 1.65/1.5V padrão com DDR3. Podem apresentar até 16 bancos de memória e necessitam de conectores 288-Pin DIMM que estariam disponíveis nas novas motherboards com chipset X99. O controlador de memória DDR4 oferece suporte para memória de canal Quad. As memórias DDR4 vão oferecer velocidades de clock mais rápido onde a plataforma Haswell-E suporta freqüências de 2133 MHz o a 2667 MHz OC +.

Publicado em Hardwares, Notícias | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

A Famosa Moeda Virtual e Criptografada BITCOIN

bitcoin-logo-1000_0Já a algum tempo venho acompanhando as notícias sobre essa moeda virtual e decidi que vou entrar na brincadeira. Lendo aqui e ali, pude ter uma noção básica do funcionamento do sistema. O próximo passo seria me cadastrar numa empresa financeira autorizada, escolhi por indicação a Mercado Bitcoin . Fiz o cadastro e vou começar com um depósito baixo apenas pra ver como funciona a coisa. Abaixo algumas coisas interessantes a se saber sobre o Bitcoin:

Como surgiu?

Bitcoin é uma das mais famosas criptomoedas (moeda cujas operações são protegidas com criptografia) e surgiu em 2009. O código principal foi desenvolvido por um homem chamado Satoshi Nakamoto, que recebeu contribuições de diversos programadores. Há outras modelos similares como Litecoin e Mastercoin.

A moeda virtual bitcoin propõe um novo modelo econômico sem governos ou instituições financeiras. Todas as transações são feitas de usuário para usuário. Criada por um homem chamado Satoshi Nakamoto, a “moeda da internet”, como é chamada por alguns, tem um funcionamento complexo baseado em um conjunto de regras, no qual os usuários são “responsáveis” pela regulação do dinheiro eletrônico.

Assim como a Bolsa de Valores, todas as transações feitas envolvendo bitcoins são centralizadas em empresas financeiras autorizadas a operar com a moeda. Existem diversas companhias operando com bitcoins no país, mas a mais conhecida entre elas é a Mercado Bitcoin .

O que é minerar moedas?

Para ser válida, toda transação com bitcoins deve ser publicada em uma página chamada “block chain” (cadeia de blocos). Minerar é “emprestar” a capacidade de processamento do computador para manter essa infraestrutura funcionando. Como “grafiticação”, o dono da máquina ganha uma pequena fração de bitcoins (quanto mais potente a máquina, maior a recompensa). 

Quais as vantagens?

É possível enviar dinheiro para qualquer pessoa do mundo pela internet, o que pode facilitar as transações (inclusive ilegais). Em vez de receber em moeda estrangeira ou via pagamento de cartão de crédito, tudo pode ser feito por uma moeda “global”. As taxas de transferências entre bitcoins são baixas (podendo ser nulas).

Quais as desvantagens?

A moeda é volátil, o que faz com que seu valor varie bastante. Qualquer movimento no mercado de bitcoins (uma grande compra ou grande venda) pode afetar significativamente sua cotação. Um bitcoin pode valer US$ 1.000 em um dia e cair para US$ 300 no dia seguinte.

Como posso usar bitcoin?

images

O bitcoin pode ser usado para comprar via internet produtos ou serviços. Para realizar a operação, as duas partes devem informar seus endereços (“identidades”) e confirmar a transação (via programa de computador ou aplicativo para smartphone). Não há estorno, e o processo pode levar alguns minutos.

Como funcionam os caixas eletrônicos de bitcoin?

Os caixas eletrônicos de bitcoin permitem comprar moedas virtuais ou vender bitcoins para o operador da máquina. Nesse último caso, a empresa inclui uma pequena taxa e emite notas para a pessoa em moeda local.

Ter uma carteira bitcoin é pré-requisito para essa operação.

A criação do Bitcoin tem limite?

O protocolo gerador de bitcoins está previsto para gerar 21 milhões unidades da moeda até 2140. Depois disso, a recompensa da mineração virá apenas das taxas de operação.

Fonte: UOL Tecnologia, Tecmundo

Publicado em Dicas, Notícias, Opinião, Tecnologia da Informação | Marcado com , , | Deixe um comentário

Nova SSD Serie 730 da Intel Chega a 1 GB/s em RAID 0

Com um overclock de fábrica de 50% no controlador e 20% no NAND, resultando em latências de leitura de 50 µs, leituras sequenciais com taxas de transferência consistentemente altas de até 550 MB/s e leituras aleatórias de até 89 mil IOPS”, a fabricante ressalta que é possível usar dois drives 730 Series em configuração RAID 0 junto à Intel Rapid Storage Technology para alcançar taxas de transferência de 1 GB/s.

SSD

O novo SSD está equipado com um design em case de alumínio com espessura de 7 mm e foi feito para contar com uma grande durabilidade – tudo isso acompanhado por uma garantia de cinco anos. Vale ressaltar, no entanto, que o SSD não fornece suporte a encriptação.

O 730 Series vem em duas versões, uma com 240 GB de capacidade, que sai por US$ 250 (cerca de R$ 577), e outra com 480 GB, custando US$ 480 (aproximadamente R$ 1.108).

Publicado em Hardwares, Notícias, Overclocks | Marcado com , , | Deixe um comentário

Principais Softwares de Benchmark Para Android

AnTuTu

 

Este post serve para aqueles que procuram softwares para testar o hardware de seus smartphones e tablets Android, para compararem desempenhos e outras amostragens que possam interessar.

 

 

Geekbench 3: Benchmark multi-plataforma que inclui vários novos testes destinados a simular cenários do mundo real. Estes novos testes são projetados para medir com rapidez e precisão o desempenho do processador móvel. Cada teste incluído no Geekbench 3 está apto a cpus multi-core.

Requer Android 4.0 ou superior.

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.primatelabs.geekbench3&hl=pt-BR

AnTuTu: É uma aplicação gratuita mas bastante completa para realização de bechmarks. Esta aplicação conta com mais de 1,000,000 downloads e segundo os utilizadores, esta aplicação consegue superar a aplicação quadrant e smartbench (em conjunto).

Requer Android 2.3 ou superior.

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.antutu.ABenchMark

Vellamo Mobile: Começou como uma ferramenta comparativa web móvel que hoje se expandiu para incluir dois capítulos principais. O capítulo HTML5  avalia o desempenho do navegador web móvel e o Capítulo metal  mede o desempenho de processadores móveis e subsistema de CPU. Através de cliques se abre as suites de teste, organizado por capítulos, Vellamo foi concebido para avaliar: rolagem e zoom, gráficos 3D, o desempenho de vídeo e memória de leitura / escrita e de desempenho de largura de banda alta, e muito mais!

Versão do Android: Varia de acordo com o dispositivo.

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.quicinc.vellamo&hl=pt_BR

Basemark X: É um benchmark de desempenho de jogo profissional para comparações objetivas entre várias plataformas. Basemark X apresenta conteúdo de gráficos pesados ​​e força os dispositivos testados até o limite. Como a única referência profissional construída em cima de um mundo real motor de jogo Unity 4.2.2, Basemark X reflete o desempenho gráfico do mundo real de smartphones e tablets quanto a renderização de futuros jogos 3D.

Requer Android 4.0 ou superior.

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.rightware.BasemarkX_Free

3DMark: É um benchmark para todos os dispositivos. Este é o slogan do novo 3DMark, que poderá medir o desempenho de smartphones, tablets e computadores da mesma maneira. Com três novas funcionalidades, FireStrike, Cloud Gate e Ice Storm, o software oferece não só os testes como também comparativos entre os aparelhos.

Requer Android 4.0 ou superior.

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.futuremark.dmandroid.application

CF-Bench: Seu dispositivo é um top de linha? Então não existe melhor aplicativo de Benchmark do que o CF-Bench, pois ele foi criado para medir o desempenho de dispositivos de vários núcleos (dual-core), memória de sobra.
O CF-Bench realiza uma verdadeira bateria de testes com 2D, 3D, Leitura/Escrita no Cartão SD, entre outros testes de alta performance.

Requer Android 2.1 ou superior

https://play.google.com/store/apps/details?id=eu.chainfire.cfbench

Neocore: Esse aplicativo é focado no Benchmark de Gráficos OpenGL, ou seja, se você quer medir o desempenho dessa categoria de gráficos, o Neocore é simples, porém muito preciso.

Requer Android 1.6 ou superior.

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.qualcomm.qx.neocore

Speedtest.net Mobile: O Speed Test é companheiro ideal na hora de apresentar as velocidades de Download e Upload no Android, apresentando informações da utilização de Redes Wifi, EDGE (2G) e 3G. É uma ferramenta indispensável para desmentir o atendente de sua operadora de celular quando diz que a velocidade da Internet Móvel está normal…

Requer Android 2.2 ou superior.

https://play.google.com/store/apps/details?id=org.zwanoo.android.speedtest

BenchmarkPi: Como o próprio nome diz, esse aplicativo é um junção de Benchmark + Pi,  ou seja, ele mede o desempenho do dispositivo ao processar o valor de PI (Símbolo grego usado em cáculos de circunferências) no seu dispositivo Android. A regra é: Se a pontuação é baixa, seu dispositivo é considerado de alto desempenho.

Requer Android 1.5 ou superior.

https://play.google.com/store/apps/details?id=gr.androiddev.BenchmarkPi

SD Tools: Quer colocar o desempenho do seu Cartão SD à prova? O SD Tools é solução ideal para obter no detalhe informações sobre leitura, escrita, buffer, marca etc.
Uma utilidade muito comum desse aplicativo é a possibilidade de saber se o um Cartão SD é original ou de origem duvidoso, pois o SD Tools analisa o número de série, MID e OEMID. Os gráficos de resultados são completos, por isso ele entra na minha lista dos essenciais…

Requer Android 2.2 ou superior.

https://play.google.com/store/apps/details?id=ales.veluscek.sdtools

3G Watchdog: Muitos aplicativos necessitam de uma conexão à Internet para funcionarem, porém quanto mais tarefas estão conectados à Web, menos Megabytes você terá em seu plano de dados, por isso é importante medir quais são os responsáveis pelo alto consumo de tráfego no Android, e o 3G Watchdog faz essa “trabalho sujo”.

Versão do Android: Varia de acordo com o dispositivo.

https://play.google.com/store/apps/details?id=net.rgruet.android.g3watchdog

Publicado em Android, Dicas, Hardwares, Overclocks, Smartphones, Tablet | Marcado com , , | Deixe um comentário